Diário de Bordo Mudanças Recentes www.dedalu.art.brTagsRSS RSS

2010-10-29 Uma America Latina feminina

Néstor Kirchner faleceu e, à parte os pêsames, bem pesados em sua contribuição para a política latino-americana, quem está lá é a Cristina; daí que é ela – e não ele! – a figura politicamente mais importante da Argentina hoje, apesar do que disse a Rede Globo…

A Globo disse que Néstor é mais importante que a Cristina logo após o debate maravilhosamente vencido por Dilma. E, detalhe, melhor debate dela na campanha!, apesar da manipulação das câmeras, incluindo as gordurinhas naturais da senhora, mas sem destaques para a brilhante careca do cavalheiro… natural para ele, diga-se de passagem. A Globo disse que quem mandava era Néstor e não foi a toa. Isso já passou dos limites!

E o Papa, carpideiro? Sabia que essa palavra só existe no feminino? “’Carpideira’: mulher a quem se paga para chorar os mortos”. Impressionante, hoje conheço mais carpideiros que carpideiras… E o Papa, carpideiro de um mundo que não aceita as mulheres, veio interferir (onde foi chamado, isso é importante!) contra as mulheres. Quer dizer que mulher vai, automaticamente, defender aborto, eutanásia? E os homens defendem o quê? Já leram as bulas papais? Nós somos deles ainda, sabiam? Romanus Pontifex de 8 de janeiro de 1454 diz para nos subjugar, invadir e tomar pela força. Do que, pelo princípio da infalibilidade papal, deduz-se ainda em validade.

Mas e os homens defendem o quê? É hora de por fim ao obscurantismo! Ninguém em sã consciência, exceto os cristãos do 3º Reich, defendem o aborto! A questão é deveras outra!

Mas tem algo aí, não? Quer dizer que mulher é mais humanista, tem princípios caridosos, é contra o obscurantismo e a Santa Inquisição! E os homens são pela tortura eterna? Como ser favorável a uma religião que prega a tortura eterna?

Mas, em tudo, por tudo, o que assusta é o machismo!

A América Latina hoje é feminina e faltará gênero ao seu gentílico, visto que não é pela masculinidade ou pela feminilidade que se liberta ou se compraz, mas tão-só por si mesma! E agora é a hora da liberdade!

E não faltam músicas: Todas as vozes, todas / Todas as mãos, todas…

http://www.youtube.com/watch?v=icrCSlBGkl0